Buda de Pedra Gigante (168cm)

EMP134

Novo

Buda esculpido em mármore escuro.

Nesta magnífica imagem, a mão direita erguida para cima simboliza a busca da iluminação, sendo também o gesto de abençoar e reafirmar os ensinamentos recebidos. A mão esquerda, num gesto similar, só que apontando para o chão, simboliza a libertação de todos os seres sencientes.

R$ 5.550,00

Adicionar à lista de desejos

 
 

Solicitar mais informações

Buda

Especificações:

Código EMP134

Material Mármore
Largura 46cm
Altura 168cm
Profundidade 30cm
Peso 378Kg

Os gestos das mãos que geralmente se vêm nas representações do Buda são chamados de "mudras", os quais propiciam comunicação não-verbal. Cada mudra tem um significado específico.

Nesta magnífica imagem, a mão direita erguida para cima simboliza a busca da iluminação, sendo também o gesto de abençoar e reafirmar os ensinamentos recebidos. A mão esquerda, num gesto similar, só que apontando para o chão, simboliza a libertação de todos os seres sencientes.

Os delicados azuis que permeiam os detalhes da imagem remetem às qualidades do  “Buda Azul”, que é o Buda da Medicina. Seu nome é Bhaishajyaguru. A cor azul representa a estabilidade e a simultaneidade. Quando o Buda fica desta cor, ele apresenta o antídoto para cada doença. Ele tira a causa e os efeitos de cada enfermidade.

As vestes monásticas mostram o compromisso de libertar todos os seres de seus martírios.

Uma explicação possível para os lóbulos anormalmente longos é a de que o peso dos muitos adornos que os nobres da época de Buda usavam provocavam o alongamento natural dos lóbulos, deformando-os. Por isso, os lóbulos alongados e sem brincos ou outros ornamentos de Buda lembrariam o fato de que ele era rico e nobre, mas decidira abandonar tudo isso para buscar o sentido da vida. Isto seria um exemplo de vida para todas as pessoas. Mas para muitas correntes do budismo, as orelhas de Buda são o símbolo de sua compaixão por todos os seres vivos. Com sua compaixão, ele ouve o pranto dos seres que estão sofrendo em qualquer ponto do universo e atende aos seus chamados.

A aura que brilha em todo o seu ser e ilumina todos ao seu redor representa a santidade de Buda e sua condição de iluminado.

Apesar de ter vivido 5 séculos antes de Cristo, as palavras de Buda ainda ecoam nos corações das pessoas que percebem que são lições que podem ser colocadas em prática mesmo nos dias modernos – ou, melhor dizendo, principalmente nos dias modernos. Em um de seus iluminados discursos – Old Path White Clouds – Buda ensinou sobre o poder das contemplações:

"Para superar o desejo, pratique a contemplação de um cadáver, olhando atentamente para os nove estágios da decomposição corporal, do momento em que ele para de respirar até o momento em que os ossos tornam-se pó.

Para superar raiva e ódio, pratique a contemplação em compaixão. Ela vai iluminar as causas da raiva e do ódio em nossas próprias mentes e também nas mentes daqueles que precipitaram essas emoções.

Para superar a ansiedade, pratique a contemplação na impermanência, iluminando o nascimento e a morte de todas as coisas.

Para superar a confusão e a dispersão, pratique a contemplação na consciência total da respiração.

Se você praticar regularmente estas quatro contemplações. Vai alcançar libertação e iluminação. “

O mundo se apresenta a nós dependendo do nosso próprio entendimento, rótulos que colocamos em nós mesmos e nos outros, em preconceitos, hábitos e exageros. É possível mudar, crescer e evoluir, a partir do exercício do autoconhecimento, como neste poema de Portia Nelson, (tradução livre), que, de forma ingênua mas profunda, ilustra perfeitamente a capacidade de mudança do ser humano:

Autobiografia em 5 capítulos

1) Eu caminho pela rua
Existe um grande buraco na calçada.
Eu caio nele. Estou perdida... Estou desesperada.
Não é minha culpa.
Demoro uma eternidade para conseguir sair do buraco.

2) Eu caminho pela mesma rua.
Existe um grande buraco na calçada.
Eu finjo que não o vejo. Eu caio novamente.
Não acredito que voltei ao mesmo lugar. Mas não é minha culpa!
Ainda demoro um longo tempo para conseguir sair.

3)Eu caminho pela mesma rua.
Existe um grande buraco na calçada.
Eu vejo que ele está lá. Mas caio de novo.... é um hábito..
Meus olhos estão abertos: eu sei onde eu estou. A culpa é minha. 
Eu me levanto e saio imediatamente.

4)Eu caminho pela mesma rua.
Existe um grande buraco na calçada.
Eu me desvio dele.

5) Eu caminho por outra rua.

História:

Buda (Siddhartha Gautama), o “escolhido”, aquele que possui o esclarecimento espiritual, foi um mestre espiritual que revelou a doutrina budista e seus ensinamentos. Note que, o nome Buda, significa “desperto” e portanto, não compreende somente o profeta fundador, mas um título da filosofia budista para indicar pessoas iluminadas com avançado esclarecimento espiritual.

Existem muitas representações de Buda. Quando está de pé e retratado com a mão direita erguida (gesto de abençoar e reafirmação) e os lóbulos da orelha bem compridos, os quais simbolizam a iluminação.

Não há comentários de clientes neste momento.

Escrever uma avaliação

Buda de Pedra Gigante (168cm)

Buda de Pedra Gigante (168cm)

Buda esculpido em mármore escuro.

Nesta magnífica imagem, a mão direita erguida para cima simboliza a busca da iluminação, sendo também o gesto de abençoar e reafirmar os ensinamentos recebidos. A mão esquerda, num gesto similar, só que apontando para o chão, simboliza a libertação de todos os seres sencientes.

Produtos relacionados