Imagem de Sao Jorge  Foram encontrados 4 produtos.

Imagem de Sao Jorge

São Jorge é um dos santos mais queridos da Igreja Católica. Cultuado de norte a sul e leste a oeste do globo, esse guerreiro de Deus está presente em milhões de lares pelo mundo a fora, em forma de imagem. Na Quinta Dell’Arte, você encontra uma variedade de estátuas de São Jorge para decorar sua casa e praticar sua fé diariamente no santo guerreiro.

A história de São Jorge

Existem diversas teorias sobre a vida desse mártir. O que todas têm em comum é que Jorge nasceu na Capadócia, região da Turquia, e lutou bravamente contra alguma injustiça.

Soldado cristão contra o imperador pagão

Uma das teorias sobre São Jorge é que, na verdade, ele era um soldado cristão a serviço do Império Romano. Ele teria morrido decapitado, em 303, por desobedecer uma ordem do imperador Diocleciano: matar outros cristãos. Sem temer a morte, Jorge teria montado em seu cavalo branco e cavalgado pelas ruas em defesa de quem, assim como ele, praticava o cristianismo. Mesmo com toda sua bravura e carisma, o jovem oficial não conseguiu escapar da morte violenta.

Jorge da Capadócia e o Dragão

Outra teoria sobre a vida de São Jorge é que ele teria salvado uma princesa das garras de um dragão que ameaçava o reino. Para evitar que o local virasse cinzas, os moradores ofereciam animais e jovens em sacrifício. Até que um dia, a filha do rei foi a sorteada para morrer como mártir. Nesse momento, o santo chegou na localidade, com seu cavalo branco, e com uma lança e matou a criatura demoníaca. Reza a lenda que Jorge dividiu sua recompensa com todos, mas também fez todo o reino ser batizado.

São Jorge e os simbolismos

Há teorias que defendem que a lendária luta de São Jorge contra o dragão é repleta de simbolismos. Na verdade, esse momento, eternizado pela estátua do santo guerreiro, seria a batalha do homem, que se arma do bem que há em si, e vence suas próprias trevas.

O dragão seria a representação  das tentações mundanas  ou os seus próprios defeitos. Mas, há também versões que associam o dragão cuspidor de fogo ao demônio em si.

Padroeiro dos quatro cantos do mundo

O que tem em comum Ilhéus, Catalunha e Moscou? Essas localidades tão distantes geograficamente tem como semelhança a fé em São Jorge. Todas elas elegeram o santo guerreiro para ser seu padroeiro.

O culto a São Jorge também é muito presente e difundido na Inglaterra, Portugal e Rússia (países em que ele é o padroeiro oficial). Além disso, existem algumas regiões de outros países em que a proteção do santo guerreiro também alimenta a fé dos habitantes como Lituânia, Alemanha e até mesmo no Líbano. Confira alguns locais do globo em que as pessoas andam vestidas e armadas com as armas de São Jorge:

Países que São Jorge é padroeiro oficial

  • Inglaterra
  • Rússia
  • Portugal
  • Georgia
  • Grécia
  • Etiópia
  • Bulgária
  • Malta

Países em que existem regiões em que São Jorge é protetor

  • Brasil
  • Espanha
  • Lituânia
  • Bélgica
  • Alemanha
  • Síria
  • Israel
  • Sérvia
  • Montenegro
  • Líbano

Comemoração do Dia de São Jorge no Brasil

Existem fiéis de São Jorge por todas as partes do Brasil, mas as maiores festas se concentram no Rio de Janeiro e na Bahia.

No Rio de Janeiro

Na Cidade Maravilhosa, só em uma das igrejas de São Jorge, mais de 500 mil pessoas costumam louvar ao santo guerreiro, no dia 23 de abril, data dedicada a ele. O fervor é tanto que, desde 2001, esse dia é feriado municipal e 7 anos depois tornou-se até estadual.

Outra peculiaridade do Rio é que a celebração não ocorre somente nas igrejas. Até nas quadras de escola de samba são realizadas festividades em homenagem ao santo. Isso porque São Jorge é considerado protetor da maioria das agremiações carnavalescas cariocas.

Na Bahia

Em Salvador e em Ilhéus é onde há maior a aglomeração de fiéis nas celebrações do Dia de São Jorge. As igrejas dedicadas ao santo guerreiro como a Igreja Matriz, na capital baiana, ficam lotadas. Fora as comemorações realizadas paralelamente pelos umbandistas e candomblecistas que também compartilham da fé nesse cavaleiro sagrado.

Sincretismo religioso

imagem de São Jorge está presente em igrejas e lares católicos, mas também é cultuada por praticantes de Candomblé e Umbanda. Você já se perguntou o porquê dessa ‘coincidência’? Para muitos, a resposta está na ponta da língua: sincretismo religioso. Relembre como a fé em São Jorge se difundiu entre europeus, africanos e brasileiros em terras tupiniquins.

São Jorge tradicionalmente representa Ogum

Durante o período de escravidão no Brasil, milhares de africanos eram trazidos, à força, para as novas terras da Coroa Portuguesa. Aqui eles eram obrigados não só a trabalhar, sem qualquer direito em troca de pouca comida e um canto na senzala, mas também a abandonar todas as crenças de uma vida inteira.

Os portugueses forçavam seus escravos a rezar para os santos católicos. Para escapar da morte e de castigos brutais, os africanos passaram então a dedicar um tempo a nova religião. Eles ficavam diante de estátuas cristãs, mas rezavam silenciosamente para os seus deuses. São Jorge, por ser um santo guerreiro, foi o escolhido para representar Ogum, o orixá da Guerra.

                                                           

São Jorge é um dos santos mais queridos da Igreja Católica. Cultuado de norte a sul e leste a oeste do globo, esse guerreiro de Deus está presente em milhões de lares pelo mundo a fora, em forma de imagem. Na Quinta Dell’Arte, você encontra uma variedade de estátuas de São Jorge para decorar sua casa e praticar sua fé diariamente no santo guerreiro.

A história de São Jorge

Existem diversas teorias sobre a vida desse mártir. O que todas têm em comum é que Jorge nasceu na Capadócia, região da Turquia, e lutou bravamente contra alguma injustiça.

Soldado cristão contra o imperador pagão

Uma das teorias sobre São Jorge é que, na verdade, ele era um soldado cristão a serviço do Império Romano. Ele teria morrido decapitado, em 303, por desobedecer uma ordem do imperador Diocleciano: matar outros cristãos. Sem temer a morte, Jorge teria montado em seu cavalo branco e cavalgado pelas ruas em defesa de quem, assim como ele, praticava o cristianismo. Mesmo com toda sua bravura e carisma, o jovem oficial não conseguiu escapar da morte violenta.

Jorge da Capadócia e o Dragão

Outra teoria sobre a vida de São Jorge é que ele teria salvado uma princesa das garras de um dragão que ameaçava o reino. Para evitar que o local virasse cinzas, os moradores ofereciam animais e jovens em sacrifício. Até que um dia, a filha do rei foi a sorteada para morrer como mártir. Nesse momento, o santo chegou na localidade, com seu cavalo branco, e com uma lança e matou a criatura demoníaca. Reza a lenda que Jorge dividiu sua recompensa com todos, mas também fez todo o reino ser batizado.

São Jorge e os simbolismos

Há teorias que defendem que a lendária luta de São Jorge contra o dragão é repleta de simbolismos. Na verdade, esse momento, eternizado pela estátua do santo guerreiro, seria a batalha do homem, que se arma do bem que há em si, e vence suas próprias trevas.

O dragão seria a representação  das tentações mundanas  ou os seus próprios defeitos. Mas, há também versões que associam o dragão cuspidor de fogo ao demônio em si.

Padroeiro dos quatro cantos do mundo

O que tem em comum Ilhéus, Catalunha e Moscou? Essas localidades tão distantes geograficamente tem como semelhança a fé em São Jorge. Todas elas elegeram o santo guerreiro para ser seu padroeiro.

O culto a São Jorge também é muito presente e difundido na Inglaterra, Portugal e Rússia (países em que ele é o padroeiro oficial). Além disso, existem algumas regiões de outros países em que a proteção do santo guerreiro também alimenta a fé dos habitantes como Lituânia, Alemanha e até mesmo no Líbano. Confira alguns locais do globo em que as pessoas andam vestidas e armadas com as armas de São Jorge:

Países que São Jorge é padroeiro oficial

  • Inglaterra
  • Rússia
  • Portugal
  • Georgia
  • Grécia
  • Etiópia
  • Bulgária
  • Malta

Países em que existem regiões em que São Jorge é protetor

  • Brasil
  • Espanha
  • Lituânia
  • Bélgica
  • Alemanha
  • Síria
  • Israel
  • Sérvia
  • Montenegro
  • Líbano

Comemoração do Dia de São Jorge no Brasil

Existem fiéis de São Jorge por todas as partes do Brasil, mas as maiores festas se concentram no Rio de Janeiro e na Bahia.

No Rio de Janeiro

Na Cidade Maravilhosa, só em uma das igrejas de São Jorge, mais de 500 mil pessoas costumam louvar ao santo guerreiro, no dia 23 de abril, data dedicada a ele. O fervor é tanto que, desde 2001, esse dia é feriado municipal e 7 anos depois tornou-se até estadual.

Outra peculiaridade do Rio é que a celebração não ocorre somente nas igrejas. Até nas quadras de escola de samba são realizadas festividades em homenagem ao santo. Isso porque São Jorge é considerado protetor da maioria das agremiações carnavalescas cariocas.

Na Bahia

Em Salvador e em Ilhéus é onde há maior a aglomeração de fiéis nas celebrações do Dia de São Jorge. As igrejas dedicadas ao santo guerreiro como a Igreja Matriz, na capital baiana, ficam lotadas. Fora as comemorações realizadas paralelamente pelos umbandistas e candomblecistas que também compartilham da fé nesse cavaleiro sagrado.

Sincretismo religioso

imagem de São Jorge está presente em igrejas e lares católicos, mas também é cultuada por praticantes de Candomblé e Umbanda. Você já se perguntou o porquê dessa ‘coincidência’? Para muitos, a resposta está na ponta da língua: sincretismo religioso. Relembre como a fé em São Jorge se difundiu entre europeus, africanos e brasileiros em terras tupiniquins.

São Jorge tradicionalmente representa Ogum

Durante o período de escravidão no Brasil, milhares de africanos eram trazidos, à força, para as novas terras da Coroa Portuguesa. Aqui eles eram obrigados não só a trabalhar, sem qualquer direito em troca de pouca comida e um canto na senzala, mas também a abandonar todas as crenças de uma vida inteira.

Os portugueses forçavam seus escravos a rezar para os santos católicos. Para escapar da morte e de castigos brutais, os africanos passaram então a dedicar um tempo a nova religião. Eles ficavam diante de estátuas cristãs, mas rezavam silenciosamente para os seus deuses. São Jorge, por ser um santo guerreiro, foi o escolhido para representar Ogum, o orixá da Guerra.

                                                           

Mais
R$ 350,00
0 Avaliação(ões)
São Jorge  O Santo Guereiro, nasceu na Capadócia e foi soldado do exército Romano. A representação de São Jorge foi confeccionada em pó de mármore, podendo ficar exposta ao tempo.
R$ 350,00
R$ 750,00
0 Avaliação(ões)
Imagem de São Jorge Para quem não sabe sobre o São Jorge da Capadócia, ele é considerado um santo, normalmente ligado a alguns países como por exemplo: Inglaterra, Geórgia, Lituânia, Portugal e outros sendo o seu padroeiro. A representação de São Jorge foi confeccionada em pó de mármore, podendo ficar exposta ao tempo.
R$ 750,00
R$ 685,00
0 Avaliação(ões)
Imagem de São Jorge, feito em resina - 60cm São Jorge, o Santo Guerreiro, nasceu na Capadócia e foi soldado do exército Romano. A representação de São Jorge foi confeccionada em resina com pintura barroca.
R$ 685,00
R$ 350,00
0 Avaliação(ões)
Imagem de São Jorge São Jorge, o Santo Guerreiro, nasceu na Capadócia e foi soldado do exército Romano. A representação de São Jorge foi confeccionada em resina com pintura barroca.
R$ 350,00
Mostrando 1 a 4 de 4 itens